Posts Tagged ‘cloud computing’

Cloud Computing: Uma visão do cenário atual e futuro

O cenário atual e futuro do Cloud Computing no Brasil e os novos modelos de negócios criados por ele.

Ainda há muito a ser feito, só estamos no início, mas a TI nunca mais será igual depois da realidade das nuvens.

Ainda há muito a ser feito, só estamos no início, mas a TI nunca mais será igual depois da realidade das nuvens.

Desde o início de 2010 a SoftHost fornece comercialmente infraestrutura de cloud para seus clientes, mas para isso foram preciso muitas pesquisas, testes e adequações para hoje ter uma nuvem segura, estável e veloz. Depois de um ano e meio atendendo as MPEs e as PMEs, veja o balanço que fazemos desta tecnologia e os avanços dela na atualidade:

O Brasil ainda está na primeira fase de adoção da cloud computing, mas ano após ano essa porcentagem subirá até que 100% dos dados e das aplicações das empresas, ou quase isso, estejam hospedadas em nuvem.

Uma empresa está pronta para a realidade do cloud computing depois de terem a real consciência de sua eficácia. Para isso é preciso buscar a simplicidade, a eficiência e a segurança de dados na aplicação escolhida. Por fim, é preciso buscar um data center para que a aplicação seja testada, ajustada e por fim implantada.

Apesar de ser um evento bastante novo, o advento da nuvem computacional já é uma preocupação na gestão das PMEs (pequenas e médias empresas) onde o foco está muito mais na capacitação das diversas áreas da empresa para lidarem com a nuvem do que em questões tecnológicas propriamente ditas.

E a adoção do cloud computing afetará para sempre toda a atual cadeia produtiva da TI, consequentemente criará novos perfis profissionais e a extinção de outros, principalmente das áreas operacionais, como o gerente de projetos que perderão a importância. Já outros profissionais passarão a ter maior importância onde até bem pouco tempo não existiam, por exemplo, gerentes de produtos, com foco nos produtos baseados em nuvem que a empresa utiliza.

Como cenário futuro, teremos a consolidação do cloud computing como plataforma corporativa, que ajudará as empresas de todos os portes com o “apagão de mão-de-obra” na área de TI, já que o outsourcing das aplicações e da nuvem consequentemente diminuirá o quadro de profissionais dentro das empresas.

Outro conceito que cairá é da própria infraestrutura dos data centers para a nuvem computacional. Data centers gigantes são coisa do passado. A tendência são as empresas se sentirem mais confortáveis ao pulverizarem seus dados e aplicativos em mais de um local, diminuindo  os riscos do outsourcing de seus negócios. Segundo Chuck Hollis, vice-presidente global da EMC, em entrevista ao ITWire.com, disse que “a busca por economias de escala através da construção de imensos data centers é uma maneira ultrapassada de pensar no armazenamento de dados e infraestrutura como serviço.”

A última fase na implantação da nuvem numa organização é a adaptação do acesso aos usuários. Graças a proliferação dos gadgets como smartphones, tables, os usuários sofrerão menos com estas mudanças.

Como nem tudo é notícia boa… o grande desafio da relidade da nuvem computacional no Brasil é a própria infraestrutura de telecomunicação, que precisa melhorar. Já que elas prevêem US$ 39 bilhões em 2016 até 2016 de receita da venda de nuvens móveis corporativas,

Agora, a grande consequência do consolidação da nuvem está nos futuros modelos de negócios que serão possíveis, que simplificarão, agilizarão e aumentarão a oferta de opções no atual mercado por aplicações e as software houses que não conseguirem levar suas aplicações para a nuvem, se tornarão obsoletas e se extinguirão naturalmente. A adoção de cloud computing, por parte dos desenvolvedores, permitirá a eles a oportunidade de desenvolver vendas casadas com a abertura de suas APIs (Application Programming Interfaces) para empresas como a SoftHost, que já fazem parcerias com desenvolvedores no modelo SaaS. Tudo para tornar possível compartilhar vendas oriundas de serviços em nuvem.

Se você tem interesse em desenvolver aplicações para cloud computing ou quer colocar suas aplicações em nuvem. Fale com a SoftHost. Poderemos te auxiliar nesta tarefa.

Problemas com Emails em Servidores Compartilhados?

O Cloud Server é uma estratégia p/ter exclusividade no Servidor de Email

outlookQuase que diariamente recebemos reclamações de clientes de outros datacenters cansados de problemas com seus emails.

Os datacenters muito grandes não conseguem dar atenção personalizada ou individualizada para o tratamento destes problemas. Aqui na SoftHost temos conseguido um nível de personalização e atendimento com alto nível de satisfação. No caso do servidor de email, conseguimos uma solução técnica bastante interessante utilizando cloud computing para criar cloud server (VPS) com IP dedicado. O Cloud Server é a solução ideal para as PME’s, pois não há necessidade de aquisição de um servidor dedicado.

Veja 10 motivos para a contratação do Cloud Server da SoftHost:

  1. Solução completa para a demanda de Servidor de Email.
  2. Acesso total root.
  3. Hosting (hospedagem dos sites da empresa).
  4. Facilidade e maior velocidade para Instalação/Recuperação/Reinstalação de Sistemas/Softwares.
  5. Processamento/Memória/Espaço dedicados.
  6. Não há compartilhamento com terceiros.
  7. Não há contratos/burocracia na contração/cancelamento.
  8. Garantia de disponibilidade 99,9% (uptime).
  9. Monitoramento 24×7 com emissão de alarmes.
  10. Suporte VIP 24×7 por telefone exclusivo.

Três Anos Transmitindo Boas Idéias

LiveSH é o Streaming da SoftHost

Vi a LiveSH nascer a exatos 3 anos. Durante todo o mês de julho de 2007 preparamos o site do LiveSH com todo o sistema para já no final do mês ofertarmos de forma automatizada as atuais linhas de serviços: LiveRadio, LiveTV e LiveOndemand.

Já em agosto, eu e o nosso diretor executivo, Thiago Ambrósio viajamos para São Paulo para nos encontrarmos com investidores e possíveis clientes. No momento em que o avião levantava vôo do aeroporto de Goiânia, “profetizei”:

– Neste momento, quem está decolando é a própria SoftHost.

O tempo passou e, graças a Deus, tive a graça satisfação de ver a SoftHost alcançar altitude de cruzeiro, saindo do patamar de trezentos e poucos clientes, para mais de 6 mil. De meia duzia de servidores nos EUA, para dezenas de servidores em datacenter em São Paulo e outros servidores em datacenters nos EUA.

ALGUNS DIFERENCIAIS

Somos a principal empresa de streaming a atuar no Centro-Oeste, tendo as retransmissões das principais emissoras de rádio de Goiás. Estamos em 7 das 10 maiores emissoras de Goiânia. Isso sem contar os clientes que utilizam nossos serviços de streaming para fazer webradios, webTVs e ondemand de todas as formas e tamanhos.

Somos os pioneiros a oferecer streaming sem limite de usuários simultâneos, ajudando inúmeras emissoras de rádio e TV a aumentarem suas audiências, criando outras receitas publicitárias. Agora todas as nossa emissoras de TV estão operando em nossos servidores FMS (Adobe Flash), que além de ser mais leve e de melhor resolução que o WMP, ainda possui possibilidade de encriptar a transmissão, evitando que um simples Real Media Player ou Flash Capture faça download pirata da transmissão.

Inclusive, através da SoftHost o sonho do uso do FMS3 virou realidade para muitos clientes que antes tinham que pagar caríssimo pela licença deste software. Com a SoftHost e seus servidores licenciados com Adobe Flash Media Server, conseguimos popularizar o uso desta tecnologia para clientes de qualquer porte. São clientes interessados em fazer webconferência e que fazem transmissão de eventos ao vivo com universidades, cursinhos, igrejas e empresas organizadoras de eventos e que comprovaram a eficiência do FMS.

E estamos preparados para mais, já estudando outras tecnologias como o HTML5, cloud computing, mobile, entre outras plataformas que ajudarão na evolução da tecnologia streaming. Para isso, fizemos uma forte parceria na área de desenvolvimento com a Agência Bamboo Brasil que nos garantirá a pesquisa e o desenvolvimento de projetos avançados em streaming.

Agradeço muito aos clientes de streaming da linha LiveSH, FMS e de webconferência que fazem da SoftHost referência nacional no provimento de streaming de qualidade. Estes clientes fazem a gente continuar transmitindo mais do que áudio e vídeo. É por causa deles que nós transmitimos são boas idéias.

Uma boa notícia para os piratas de filmes

A pirataria ameaça produção de conteúdo.

A pirataria ameaça produção de conteúdo profissional do cinema mundial.

Hoje, o maior desafio das indústrias fonográfica e cinematográfica é fazer a distribuição de conteúdo digital, guardando os direitos autorais para, finalmente, ganhar dinheiro com isso.

Hollywood já está desesperado na batalha contra a pirataria de seus DVD’s. Agora eles precisam aprender a fazer a distribuição digital segura de seus filmes  de entretenimento doméstico, que é uma forma de continuar lucrando com os filmes depois das exibições nos cinemas.

Contar apenas com discos de DVD e blu-ray para o armazenamento e comercialização é uma prática fadada ao fracasso. A idéia é permitir que o usuário adquira o direito de reprodução de um filme e escolha em qual equipamento irá executá-lo (computador, portáteis, celulares ou televisores). Bastará o equipamento estar conectado a Internet e o usuário poderá assistir quantas vezes quiser, onde quiser e do jeito que quiser.

A Disney já se antecipou e lançará em breve o sistema Keychest que permitará que o cliente compre esse acesso permanente ao arquivo de entretenimento digital. Neste sistema de rastreamento da propriedade digital, a pessoa adquire uma “chave virtual” para acessar o filme que estará armazenado em um servidor cloud computing (computação em nuvem) e para executá-lo usará o streaming (sem que haja download do filme).

O que é Cloud Computing?

HD da IBM em 1956

HD da IBM em 1956

Sobre a foto ao lado você vê um HD prestes a voar sobre as nuvens. Quase 54 anos depois, os HD’s viraram nuvens” Wesley Porfírio

Situação 1: Ai Que Burro!

Fui fazer um back-up para formatar minha máquina utilizando um pen drive de 16GB, mas no meio do processo o Windows travou e perdi todas as fotos.

Situação 2: Pode Morrer!

Uma amiga terminava um trabalho de conclusão de curso e uma descarga elétrica queimou o HD. Os back-up estavam no próprio HD e ela perdeu tudo, inclusive o juízo.

Situação 3: Sobreviveu, pra que? Pode se Matar!

Num assalto, outro amigo ficou sem o laptop com todas as informações dos seus clientes. Eu disse a ele “Calma, use o back-up!”. Mas o incalto não sincronizava o banco de dados a um ano.

A Fusão do B2B ao B2C como Processo Evolutivo

evolucaoCrianças vivem nos surpreendendo. Um dia, quando minha filha tinha apenas 2 anos, mostrei uma pilha de livros e perguntei:

– O que é isso?

– Livros – respondeu sem pestanejar.

– Muito bem, filhinha! – respondi todo orgulhoso, mas continuei, para que ela me dissesse que eram livros de estorinhas infantis – E são livros de…